Buscar
  • blanco

Luz, terral e Copacabana

Manhã de sudoeste na "princesinha do mar"



Manhãs no Rio de Janeiro costumam realmente ser maravilhosas. A primeira luz, recortada pelos contornos dos morros e ao mesmo tempo refletida nas fachadas dos prédios, para mim tem sido a melhor hora para fotografar.


Mas existem alguns dias em que a cidade fica menos maravilhosa. O sudoeste é o vento que, na maior parte da costa, vem do mar, carregando nuvens e consequentes frente frias. As manhãs de sudoeste são diferentes, mais geladas, no sentido literal e estético da palavra. A beleza nesses dias vem de detalhes, de representações e sentimentos.



Copacabana, principalmente entre os Postos 4 e 6, é realmente um ponto fora da curva do litoral carioca. Esse canto da praia funciona como uma grande enseada e, conforme se vai mais para o meio, as ondas começam a aparecer. Na altura do posto 5 ( ou mais ou menos isso ) tem o pico mais famoso da praia para surfar. E, quem diria, ali o sudoeste é terral.


Esse foi um dia em que a frente fria passava pela cidade, mas em Copacabana amanheceu com o tempo limpo e o vento alinhado. Lá também é dos poucos lugares da cidade em que o sol nasce no mar, e esse contra luz da mais um charme ao balanço das ondas. Não haviam surfistas na água. Fui bem cedo e saí quando a luz começou a ficar mais forte. Mas estava muito bonito e sim, estava surfável!





0 visualização
  • Black Instagram Icon
0